Ausência

Ausência

Eu deixarei que morra em mim o desejo de amar os teus olhos que são doces
Porque nada te poderei dar senão a mágoa de me veres eternamente exausto.
No entanto a tua presença é qualquer coisa como a luz e a vida
E eu sinto que em meu gesto existe o teu gesto e em minha voz a tua voz.
Não te quero ter porque em meu ser tudo estaria terminado.
Quero só que surjas em mim como a fé nos desesperados
Para que eu possa levar uma gota de orvalho nesta terra amaldiçoada
Que ficou sobre a minha carne como nódoa do passado.
Eu deixarei… tu irás e encostarás a tua face em outra face.
Teus dedos enlaçarão outros dedos e tu desabrocharás para a madrugada.
Mas tu não saberás que quem te colheu fui eu, porque eu fui o grande íntimo da noite.
Porque eu encostei minha face na face da noite e ouvi a tua fala amorosa.
Porque meus dedos enlaçaram os dedos da névoa suspensos no espaço.
E eu trouxe até mim a misteriosa essência do teu abandono desordenado.
Eu ficarei só como os veleiros nos pontos silenciosos.
Mas eu te possuirei como ninguém porque poderei partir.
E todas as lamentações do mar, do vento, do céu, das aves, das estrelas.
Serão a tua voz presente, a tua voz ausente, a tua voz serenizada.

Vinícius de Moraes

Vida dentro ou fora da terra

Eu sempre acreditei e continuo acreditando que nao somos os únicos seres que existem no universo, já até vi uma luzes suspeitas no céu na janela do meu ap em Londrina nos anos 90 (oh! Como o tempo passa, anos 90 soa tao antigooooooo). E como uma pessoa que conhece o céu por ser uma observadora dele, sei muito bem que aquelas luzes coloridas que se moviam rapidamente em torno do proprio eixo e que desapareceram quando chamei minha irma para ver e reapareceram depois de ficarmos 15 minutos na janela com os olhos fixos no céu pedindo para eles voltarem, nao eram nao aviao, satélite ou ilusao de ótica, mesmo porque duas pessoas viram juntas as luzes que se moviam rapidamente em torno de si mesma dando a ilusao (daí sim) de que piscavam em pontos distintos do céu e que sumiram em uma única luz dourada  grande em uma velocidade extraordinária, sem fazer barulho em formato de cometa! Lindo! Ficou a gratidao por receber este presente e a sensacao de amor incondicional que sentimos quando vimos as luzes. Esta semana encontrei um documentáriomuito interessante que fala sobre os contatos um senhor de origem polonesa que cresceu nos EUA teve durante sua vida com seres de Venus, este senhor chamado George Adamski, figura conhecida no meio ufológico foi a primeira pessoa na face da terra que teve coragem de ir á público sem medo de ser ridicularizado relatar seus contatos com seres de Venus, vale á pena assistir este documentário, fica aqui a dica: